28 maio 2007

Attila Jószef, a síntese-esperança

Attila Jószef (1905-1937)
O poeta húngaro Attila Jószef morreu jovem, muitíssimo jovem, aos 32 anos. Não obstante a pouca idade de seu construtor, a poesia de Jószef, amada por compatriotas tão distintos e ao mesmo tempo tão necessariamente complementares como Lukács, Mészáros e Agnes Heller, revela todo o sombrio lado de uma vida marcada pela negação, pela ausência, pela dor, pela carestia. Filho de pai operário e mãe lavadeira, Jószef expõe e declama com intensidade suas estrofes, seus versos, expressando o real e o surreal, tornando inexorável a sua bela síntese-esperança. A cada palavra da obra bela e instigante de Jószef, um sujeito marcado pela pobreza e pela necessidade material estupenda, vê-se um oceano de possibilidades, às vezes em tom áspero, jocoso e até intransigente, mas sempre desmesuradamente humano, crente de que vale a pena atravessar as estações infinitas de nossa existência. Nascido na linda Budapeste, Attila deixa por lá a sua marca, indelével, por toda a eternidade, do sentido pela luta socialista, fraterna. É o que se pode perceber com nitidez no poema "Aí está o saldo final", reproduzido abaixo, no qual a sensação de infinitude, desejo e querer-mais se salvaguardam na certeza de que os dias para ele, se foram mesmo poucos, foram igualmente mágicos, contundentes, uma lição a cada instante, uma batalha por sublimações. Um poeta completo, um ser humano vasto.
AÍ ESTÁ O SALDO FINAL
por Attila Jószef

Confiei em mim desde o primeiro momento.
Custa muito pouco ser dono do vento.

E à besta não lhe é mais custosa
a vida, até que a lançam à fossa.

Nasci, amei, fui longe, fiz o resto.
Com medo, às vezes, mantive-me no posto.

Paguei sempre as dívidas contraídas
e agradeci, com as mãos estendidas.

Se fingida mulher aqui e além me quis,
amei-a, para que pudesse ser feliz.

Fiz cordas, varri, dei-me ao vinho
e entre os espertos fingi-me cretino.

Vendi brinquedos, pão e poesia,
jornais e livros: o que se vendia.

Não morrerei enforcado em fácil trama
ou em grande batalha, mas na cama.

Vivi (já está aí o saldo final):
Muitos outros morreram deste mal.