18 maio 2008

Andantes futuristas - Lira curitibana vol. I

Perspectiva do Jardim Botânico, de Curitiba, capital do Paraná, um dos mais belos recantos do Brasil para longas caminhadas e profundas reflexões sobre a vida e a natureza

Misturam-se
na mente e no olhar
em todas as minhas idéias e sensações
imagens de um tempo que não houve
Há memória, contudo
Algo que importuna
certa saudade
longa melancolia
O clima, os edifícios, o coração batendo
O friozinho da capital paranaense
A certeza da solidão a explodir no peito
Tudo reunido
Deflagram-se intensas impressões
Como se o futuro
que nem poderia existir
(questão temporal óbvia)
passasse a existir somente em mim

As lágrimas ameaçam projeção
Preocupações se dissipam
Construo estrelas
Vejo um novo mundo nascer
no melhor dos estilos e padrões revolucionários
Revoluciono minha senda
reinvento meu divino, meu fator transcendência
minha moral, redefino minha compostura ética diante do mundo
Recrio meu elemento produtividade
Digo que nascerei enfim aos quarenta por cento de meu viver
se tudo der certo
nunca é tarde
Felicíssimo lugar-comum


Curitiba, 03.05.2008, 21:07