24 julho 2008

Roteiros do mundo

"A longa viagem começa com um passo...", fotografia de Pedro Casquilho

Palavras dependem de sentidos
Sentidos proclamam projetos
Projetos aliam-se aos sonhos
Sonhos são estradas
Trechos
Quintais do mundo
Cresci sob luzes de noites intensas
Caminhei à luz do sol em milhares de direções
Vi todos os mundos comporem meu universo
Senti de todas as formas a certeza de que tudo estava por perto
O alheio era a ida que pressupunha a volta
O estrangeiro era bem-vindo
Cada reta, cada curva
À vontade, em casa
Como não há fórmulas para a vida
Reviravoltas, imponderados
Única essência
Palavras se fizeram novas
Sentidos forneceram planos impensados
Projetos foram postergados
Esquecidos
Exilados
Novos mundos se impuseram em meu universo
Cresci já crescido - reaprendi a viver
Caminhei num planeta em miniatura
Todos os mundos de outrora se dissiparam
Não havia ninguém mais por perto
Longe
Outro
Poucas estradas, pura lembrança
Incomodado, incitado a mudar
Encontrei novos edifícios
Novas leituras se aproximaram
Muitas paixões por novas linguagens
Uma visão de mundo enfim se perfazia
Maturidade
Pré-estréia da vida adulta
Li reli tresli
Resumi interpretei adaptei
Partilhei com emoção
Emocionei em muitas partilhas
Horizontes se abriram
Fiz da sociologia a maior de todas as coisas
Das minhas e das de muita gente
Cruzamento de histórias
Amores
Sedução
Encontros, perdas, imaginação sociológica
Hora de preparar o bom retorno
Roteirizar imagens fixas e em descarrilamento
Dar mais abrangência àquilo que é maior que tudo
Escrever contos, crônicas, biografar o mundo
Hora de planejar a partida
Ver o mundo todo outra e de uma vez