12 março 2012

A vendedora de doces


Numa segunda-feira, um bom sinal de que a vida flui e se totaliza, num mix sempre imperfeito e tenso, é aquele que traz de volta à vida o desejo que escapou pelos dedos da mão e as esquisitices da alma. Ela, minha mais perfeita miragem, passou a noite em meus sonhos, leve, linda, mais sublime do que nunca. 

A única coisa que sei dela hoje em dia é que vende doces. Seu nome é o mesmo - ainda que seu paradeiro real já não seja o meu coração. 

O dia mesmo assim está lindo!