20 maio 2012

MICROCONTOS



LÁBIOS
Havia um beijo lá, um sinal, que eu nunca mais vi nem senti. Ainda procuro aqueles lábios da morena jambo, a mais bonita mulher do mundo.

AQUELE INSTANTE
Eu não estava lá nem a via fazia muito, muito tempo. Não faço ideia das circunstâncias nas quais aquela foto foi tirada. Sei, entretanto, que as curvas - o desenho do mundo que desatinou meus pensamentos e desejos - estão todas lá, devidamente retratadas. Eu queria apenas poder tocar levemente aquele instante.

SILÊNCIO
Ela nunca disse uma palavra concreta. Olhares cheios de duplas, triplas interrogações. Intenções, nada. Às vezes sentia que devia insistir. Outras tantas vezes (a maioria delas) sentia medo. A simples ideia de um não me mutilava lenta e cruelmente. Ela nunca se insinuou, nunca disse uma besteirinha que fosse... Fiquei no meu canto - e ela, no dela. Nosso amor, um amor do nunca, permanece em silêncio.