18 junho 2012

As estrelas do mar


A insistência vem
da crença intensa
no ser que
está no mundo e faz
o chão que
pisa e
fortifica.

Os olhos limpos nascem
como a fruta que
se vê bela,
desejada e
deslumbrante,
o doce enigma da vida.

Entre lágrimas surge
a pergunta inquietante
e muitas vezes paralisante,
aquela que interpela
o mundo de ontem,
fracassado como lugar do humano.

Imagens são pré-conceitos,
ilusões que se disfarçam
na nossa pressa,
no pouco afinco de
rejeitar o profundo.

Minha luta é por
conceitos robustos que
ampliem e somem,
costurem convergências,
aceitem e desejem
mudar,
mudarem-se,
conjugar,
conjugarem-se.

A estrada é a das
estrelas, iluminada pela diversidade,
o mundo inteiro por que
passa a esperança e
o sorriso da vida
- as estrelas que guiam nosso olhar
pelo amanhã,
sinônimo do mar.