25 outubro 2012

Incêndios


A notícia corria solta. No bairro vizinho, mais um incêndio, mais uma terrível surpresa ao cair da tarde.

Maria vivia sozinha. Viúva, mãe de cinco filhos, todos casados, dados ao mundo de nosso Deus, dividia-se entre o passar das horas e o contar das moedas. Num charmoso pote de bolachas, insuspeito, guardava o dinheiro da humilde pensão que recebia do INSS e um pouco da ajuda igualmente modesta que recebia dos filhos. A casa, um pouco de alvenaria, muita madeira e improviso arquitetônico, era arrumada, até que bem organizada, na fronteira do difícil possível. É fato que os limites de espaço e o pobre mundo à volta impediam que seu lar pudesse aspirar a paraíso.

Além do bairro vizinho, que no momento ardia em chamas, várias outras favelas da região haviam sofrido com estranhos e temerários incêndios nos últimos meses. Semana sim, semana não, carros de bombeiros, defesa civil, viaturas policiais e câmeras de TV alteravam a pacata cena cotidiana da área. Ao longe, no horizonte, prédios altos e luxuosos brincavam com os sonhos que quase todo o mundo por ali já havia perdido.

Maria observava, sem entender muito bem, que, após cada novo e misterioso fogaréu, os prédios ficavam mais próximos do seu olhar e aumentavam em número. Aos poucos, percebeu também que os grandes espigões de concreto estavam cercando os bairros pobres da sua gente; que havia sempre mais policiais nas redondezas; que gente de terno, gravata, capacete de obra e carrões luxuosos frequentava quase todos os dias as ruas da comunidade, medindo chão, apontando matas e córregos. Maria não sabia quem eram aquelas pessoas. Sabia apenas que elas chegaram junto com o fogo – e que também aumentavam em número depois de mais um danoso e cruel incêndio.

O bairro de Maria pegou fogo pouco tempo atrás. Ela vive hoje num albergue, perdeu tudo, bens, amigos, esperança. No chão da favela em que criou os filhos estão agora caminhões, tratores, operários e muitas vigas de concreto. À entrada, um outdoor: “Lançamento, luxo total, com dois ou três quartos, duas suítes e duas vagas na garagem – o paraíso chegou para você”.