19 novembro 2014

Fim da linha


A antidiva Remy LaCroix, cuja beleza é para o universo onírico dos amantes a certeza de que todo fracasso é uma desilusão necessária, o fim da linha mesmo.

Não irei mais achar
Houve um desencontro
Que agora é destino
Da solidão terei de tirar lições

Só não me culpo
Por não ter tentado
Vasculhei fundos e mundos
Recorri a todos os expedientes

Poucas vezes
De modo quase pueril
Obtive alguma sorte
O fracasso é uma desilusão necessária

Escrevi poemas
Inventei tudo que é cenário
Contei todo tipo de história
E nada, nada mesmo

Agora vou encarar a desistência
Como a vitória da sanidade
Só de imaginação
Vou viver perdido

Quando eu fechar os olhos
Lá estará você
Sempre um mistério
Pulsão e pecado

Não há chances no acaso
Só a dor do inevitável
Sozinho neste planeta ao avesso
Meu velho travesseiro me aproxima de você