16 dezembro 2014

A moça que sorri

A estonteante antidiva Allie Haze, estadunidense de ascendência holandesa, dona de um dos sorrisos mais perturbadores do mundo

Sorrisos derrubam
muros e controem
pontes

De um sorriso
espera-se leveza
e todo o peso
suave de
uma grande
paixão

Para sorrisos que
inebriam e disparam
o que há
no peito
dedicamos versos
inquietos gestos
olhos fechados
mente
bem aberta

Se um sorriso parar
à sua frente
contemple-o
toque-o
conduza-o até
seu coração -
de lá permita-se
um corpo explodir

Pelos sorrisos
que conferem
sentido à escuridão
vale a pena viver
tranbordar em si
trilhar até pelo
incerto
que é certo
no desejo humano
que move o
mundo

Enfim,
cace sorrisos
desvende
fantasias