24 junho 2015

Meus erros


Errei tanto por aí
e por aqui também.
Cansei de tanto erro,
de tanto tentar não errar,
de tanto errar tentando.

Descobri, então,
que os erros ensinam
muita coisa,
prestam enorme
serviço à imaginação,
à paz de espírito.

A cada erro -
e hoje errei de novo -
reaprendo a amar,
a mim,
a quem está próximo,
aos sonhos que
não morrem,
apesar dos erros
que os entristecem.

Meus maiores erros
são pessoas,
indivíduos
que partejo
para depois
me arrepender -
são os erros
que nada ensinam.

Mas o erro de
considerar
um acerto quem
nada pode nos dar
é um acerto
de contas,
um alívio
também -
é um erro que
frustra,
mas não incrusta:
a alma segue leve,
limpa,
sem vergonha de ser
o que é e daquilo que
ainda sonha ser.